A empresa da Benedita automatizou os processos de transformação de pedra e alinhou processos a montante e jusante, evitando o desperdício e tornando-se mais eficaz e eficiente.

A Solancis tem vindo a melhor o processo de laminação e modelação da pedra. Para o concretizar, integrou sistemas de informação, que permitem antecipar os erros ainda em projecto, evitando ajustes após a fabricação. É um exemplo prático da indústria 4.0 aplicada à indústria transformadora, no caso da pedra, em Portugal.

Tirando partido das mais avançadas tecnologias disponíveis, modelação BIM (Building Information Modeling), foram automatizados processos de corte de modelagem das chapas de pedra através de modelos 3D.

Relatório BIM e a Digitalização da Construção e das Infraestruturas

O BIM permite um alinhamento de todos os processos de fabrico, desde o design à colocação da pedra na obra do cliente, reduzindo os erros e aumentando a eficiência dos processos.

Para demonstrar in loco como a Indústria 4.0 foi aplicada no chão de fábrica, a empresa abriu as portas das instalações a cerca de 200 profissionais, num Open Shop Floor promovido pela COTEC Portugal, em parceria com a Deloitte e o IAPMEI.

Na prática, antes mesmo de se começar a trabalhar a pedra, todos os detalhes do projecto são automaticamente verificados, num processo que se repete ciclicamente ao longo das várias fases da produção. Desde o desenho até à colocação da pedra na obra. A metodologia utilizada vai além do desenho assistido por computador (CAD) é uma manufactura assistida por computador (CAM), suportada pela modelação BIM.

“A Solancis integra o projecto e a fabricação de uma forma completa e automática. Não só internamente, mas também com parceiros externos, incluindo clientes, gabinetes de arquitectura e fornecedores. É um bom exemplo de um conceito essencial na indústria 4.0”, explica Jorge Portugal, director-geral da COTEC Portugal. Acrescem ainda as vantagens “de estarem a trabalhar numa plataforma única [BIM]” partilhada entre os vários intervenientes no processo de produção.

Aplicação prática da digitalização

A empresa de extracção e produção de calcário é um exemplo da aplicação de tecnologias de digitalização e conceitos da Indústria 4.0 na melhoria dos processos produtivos e integração da cadeia de valor.

A título de exemplo, após o corte da pedra com determinada espessura e do polimento das chapas, as peças são digitalizadas e classificadas. Neste caso concreto, o objectivo é verificar se têm a tonalidade pretendida para um projecto específico, passando depois para o processo de corte, evitando o desperdício. Ao longo das várias fases, os processos de digitalização e classificação repetem-se, para aferir, em todos os momentos críticos, a qualidade da pedra face ao projecto inicial.

Os sistemas de informação permitem também a modelagem de peças em formatos mais complexos. À semelhança do que estamos habituados a ver em jogos como os Lego ou em puzzles, as peças são numeradas, etiquetadas, minuciosamente vistoriadas e embaladas para ocupar o mínimo espaço possível no transporte e optimizando os custos de logística.

Poder-se-ia também comparar, às peças de mobiliário que os clientes têm de montar em casa utilizando esquemas disponibilizados pelo fabricante.  O sistema de numeração e etiquetagem permite montar as pedras no local da obra de uma forma eficaz, recorrendo ao apoio de modelos informáticos 3D.

O Open Shop Floor irá “ficar na memória da Solancis”, disse Samuel Delgado, CEO da empresa da Benedita. Visivelmente satisfeito, o responsável chegou a afirmar que “a COTEC faz mais pela promoção da Solancis que a própria empresa”.

Inegável é o ADN inovador da empresa que criou soluções industriais únicas, afinal detectar erros de projecto, tão cedo quanto possível, reduz exponencialmente os custos longo do processos produtivo do desenho à obra.

O Programa Open Shop Floor é uma iniciativa da COTEC Portugal que visa dar a conhecer, através de casos práticos, a forma como as empresas podem adoptar diferentes conceitos da Indústria 4.0. Promove também a partilha de experiências entre os vários intervenientes na cadeia de valor.

Após esta sessão na Benedita a COTEC Portugal já visitou também a Frulact, na Covilhã.