No seu discurso anual sobre o estado da União Europeia, que teve lugar no dia 13 de setembro no Parlamento Europeu, Jean-Claude Junker, Presidente da Comissão Europeia, chamou a atenção para o tema da cibersegurança e propôs a criação de uma agência europeia de cibersegurança.

 

Para Jean-Claude Junker, “reforçar a proteção da Europa” é uma das prioridades do programa de trabalho para 2018. De facto, na opinião do Presidente da Comissão Europeia, a Europa não está “devidamente equipada para os ataques informáticos”, apesar do trabalho já realizado, em frentes como o combate à propaganda terrorista e à radicalização na internet.

De acordo com Junker, os ataques informáticos são por vezes mais perigosos para a estabilidade das democracias e das economias do que armas e tanques”, sendo que “não conhecem fronteiras e ninguém está imune”. Só no ano passado, há registo de mais de 4.000 ataques  ‘ransomware’ com vírus informáticos por dia e 80% das empresas europeias foram vítimas de pelo menos um incidente a nível de cibersegurança.

Para fazer frente a estes ataques, Jean-Claude Junker propôs que a Europa adotasse novas ferramentas, incluindo uma Agência Europeia de Cibersegurança.

Ver o discurso completo de Jean-Claude Junker

Fontes: Comissão Europeia, Expresso